Gente

Entrevista com Ester Gomes, mãe, mulher, dona de casa, militante das causas sociais e secretária da Mulher

Ester Gomes, mãe, mulher, dona de casa, militante das causas sociais e secretária da Mulher

O blog valériaevocê conversou com a secretária da Mulher, Ester Gomes, sobre diversos assuntos e oportunidades diferentes que a vida dá, e que são importantes para a construção do caráter de cada um em diferentes esferas.

Ester falou das mudanças em sua vida e do quanto é grata a DEUS por sua trajetória pessoal e profissional ao longo do tempo.

Ela disse que: “No geral me classifico como alguém que se sente “Gente cuidando de gente”. Me alegro pela vida ter me conduzido a sempre lidar com pessoas, ouvir suas histórias, possibilitar caminhos de mudanças, aprender e tirar lições com os desafios enfrentados. Gosto de conhecer a essência das pessoas, de conduzir grupos de adolescentes, jovens e mulheres, de contribuir com o desenvolvimento das pessoas, do empoderamento feminino”.

“Aprendi com minha mãe a apreciar pessoas que se empenham em fazer melhor o que fazem. A alimentar minha Fé baseada na certeza, em enxergar DEUS no próximo”.

“E com meu pai, que é preciso estar nessa vida sendo luz e construindo nosso caráter, sempre pautada na verdade e na justiça.

Para mim, toda pessoa que exerce bem um ofício, qualquer que seja, pratica um gesto de amor ao outro”

A gravataense Maria Ester Gomes de Melo, nasceu em 6 de julho, e se considera uma canceriana legitima. É a terceira filha das cinco mulheres e dois homens do casal Maria de Lourdes França e Luiz Gonzaga Gomes de Melo.

“Eu tive a honra de fazer o ensino fundamental e médio na Escola Estadual Devaldo Borges, e de ter uma educação de base, organizada e sedimentada pela oportunidade de ter professoras e professores maravilhosos.

Já na época escolar surgiu uma Ester organizada, produtiva e inquieta com o que considerava injusto e desumano. Que saía sempre em defesa dos oprimidos.

Não demorou para que eu me tornasse aluna colaboradora e participante de movimentos e projetos com muita seriedade, respeito e liderança”.

“Fui uma criança muito privilegiada, tive uma infância com limitações financeiras, mas também marcada por grandes e boas lembranças, sempre cercada por irmãs e irmãos de idades muito próximas.

Nossa infância era uma eterna brincadeira, uma inocência no coração com uma alegria sem reservas. Era brincadeira de roda, amarelinha, de pião, queimado, subir em árvore, pular corda.

Posso afirmar que fui uma criança que viveu tudo que foi possível, em se tratando de uma infância feliz, que muito contribuiu para meu desenvolvimento e formação do meu caráter”.

V&V: Ester casou?

Ester Gomes: Sim. Durante vinte anos com um marido cúmplice, amigo, pai e companheiro de todas as horas.

“Dessa relação, tivemos duas filhas que foram e são minha âncora e ajuda essencial a não desistir e reaprender a viver emocionalmente e profissionalmente, diante a morte do meu esposo há doze anos e dos desafios diários”.

V&V: Quem é Ester Gomes profissionalmente?

Ester Gomes: Uma Pedagoga graduada pela Universidade do Norte do Paraná, pós-graduada em Coordenação Pedagógica e Gestão Escolar. Assessora político-pedagógica em projetos educativos e de inclusão social com crianças, adolescentes, jovens e mulheres. Conselheira Tutelar, presidente do Diretório Provisório do PDT, que já assumiu a Câmara de Vereadores, na condição de suplente, Presidente da Organização Social Proludus o Caminho e Secretária Municipal da Mulher.

Na vida profissional, atuou em esferas que considera os três pilares importantes para uma sociedade plena: Saúde (onde trabalhou oito anos fazendo Saúde Pública), Educação (onde foi professora de pessoas com deficiência) e Assistência Social (onde foi Coordenadora do CREAS), além da trajetória no Conselho Tutelar, que considera como missão em minha vida e que foi eleita por cinco mandatos, totalizando 14 anos, sempre exercendo todas as atividades, com absoluto compromisso, profissionalismo, responsabilidade e muito amor!

V&V: Qual o marco inicial que fez com que Ester se apaixonasse pelo trabalho social?

Ester Gomes: Tudo começou na sua adolescência, quando sentiu necessidade de trabalhar, e a partir daí, surgiu a oportunidade de ser professora de uma criança com deficiência.

Uma criança com uma patologia muito rara e prazo de tempo de vida estipulado pelos médicos, com pais muito dedicados e determinados, que contrariaram os médicos desafiando esse prazo.

Foi aí que despertou para a lição da importância da colaboração nos processos da relação com o outro diante os desafios surgidos.

Aquela criança, hoje homem feito, convive e recebe toda a atenção e cuidados ofertados por seus pais zelosos e amorosos. E essa família permeia uma época essencial de aprendizado em sua vida. A fé, o amor e a dedicação desses pais, foram capazes de a fazer entender o quanto devemos persistir no que traçamos como ideal para a nossa vida!

“E foi durante o meu tempo de aprendizado dos cuidados diários com essa criança, e com o acompanhar dos esforços de seus pais desafiando impossibilidades na dinâmica das atividades realizadas. Que passei a lidar com o material que era usado e que tinha prazo de validade na sua utilização de acordo com as atividades aplicadas.

Com isso, a mãe dessa criança, tomou conhecimento da existência do SERC e gentilmente passou a ceder alguns materiais para uma nova utilização.

Nessa época o SERC estava começando suas atividades ainda no Centro Social Urbano, e esse foi o meu primeiro contato direto com os Movimentos Sociais, com a luta coletiva dos grupos de mães que buscavam por questões que atendessem as necessidades dos seus filhos”.

“Um grande aprendizado que norteou o caminho que eu sigo”.

V&V: Quando você se identificou com o trabalho social?

Ester Gomes: Isso se intensificou quando ingressei na área de Saúde e atuei como Auxiliar de Serviço Social. Nessa época me deparei com muitas questões de pessoas em situações de conflitos, traumas, dores na alma e muito mais, e passei a aprender e entender a importância do cuidado com o outro.

Do quanto uma palavra, uma fala, um gesto de respeito e de carinho, faziam a diferença. Porque muitas dessas pessoas que chegavam ao hospital, apresentavam questões emocionais, afetivas e de carência.

E como as ouvia para preencher suas fichas antes de as encaminhar para a Assistente Social e para a Psicóloga, esse ouvir me presenteou com um feeling que trabalhar com gente é muito bom, requer cuidado e atenção.

“Uma troca muito importante”.

V&V: Lições do passado e presente

Ester Gomes: Costumo dizer que vivo de ciclos, nada é à toa nem por acaso. Vivemos algo hoje e não temos compreensão, mas se tivermos a sabedoria de resignificar esse algo, ele vai reverberar lá na frente. E faço isso na minha vida o tempo inteiro.

V&V: Memórias afetivas para vida

Ester Gomes: No núcleo familiar a minha mãe. Seu exemplo de vida, sua fortaleza, o seu acreditar nas minhas capacidades, no meu ser obstinada no fazer e no acreditar que é possível fazer muito com o que parece pouco.

No profissional foco na experiência no Conselho Tutelar, ao ter que assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade, à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda a forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

V&V: Como foi o convite para fazer parte da nova gestão?

Ester Gomes: “Isso me honra muito. Na verdade, esse convite surgiu de uma relação que já vinha sendo sedimentada, porque eu sou uma mulher que me engajo nas questões políticas do nosso município, por duas vezes já estive candidata a vereadora da cidade e participei pela quinta vez de um Processo de Escolha do Conselho Tutelar.

E na última eleição política partidária eu estive engajada nessa renovação de gestão. E não fiquei na margem, eu entrei inteira por acreditar ser o melhor para coletividade”.

V&V: Qual o maior desafio de participar da construção de uma Gravatá melhor, e estar à frente da Secretaria da Mulher num momento de forte pandemia?

Ester Gomes: O desafio é tratar de uma pauta tão importante, mas ainda tão desconsiderada. As questões da formulação da política da mulher, a discussão da promoção do direito da mulher, por incrível que pareça, ainda é muito novo embora seja fruto de vivências e lutas passadas.

Como a conquista da Delegacia da Mulher, a Lei Maria da Penha, a Lei do Feminicidio, a Lei da Importunação Sexual no campo Legislativo. E no campo das conquistas, ainda lidamos com uma cultura muito machista apesar dos avanços.

E estar à frente da Secretaria da Mulher, é ter plena consciência do quanto tem a ser feito e do quanto se faz necessário se fortalecer para enfrentar os inúmeros desafios.

Considerando sobretudo, esses tristes números de pandemia instalados no mundo.

“O trabalho frente a SECMULHER se propõe a realizar ações de excelência voltadas para a mulher gravataense, seja ela do campo ou da cidade.

Me coloco no cenário da Gestão Pública, buscando contribuir efetivamente com as políticas para as mulheres, sempre com foco na superação e enfrentamento à violência, bem como com a Promoção dos Direitos Femininos.

Viso com isso incentivar a geração de empregabilidade e renda, promover e impulsionar a Cidadania, a autoestima, o protagonismo, sempre com foco no Empoderamento Feminino”.

V&V: Por qual aspecto do seu trabalho você é apaixonada?

Ester Gomes: Gente cuidando de gente. Ser ponte, apresentar possibilidades reais e possíveis, impulsionar o potencial do outro, muitas vezes encoberto por camadas de tristeza, desânimo, autoestima baixa, mas que continua existindo e que necessita apenas ser resgatado.

Maria Ester Gomes de Melo

E como hoje não é domingo, mas segunda-feira, 08 de março de 2021, Dia Internacional das Mulher a primeira pergunta é:

V&V: Qual sua mensagem para as mulheres nesta data tão especial?

Ester Gomes: Que toda Mulher possa ser plena no que a deixa feliz!

Que possa lutar bravamente contra o preconceito, contra a violência e fazer de sua jornada diária um lugar de respeito, reconhecimento e amor!

Que todos os seus dias sejam felizes, leves e agradáveis!

V&V: Programa de fim de semana.

Ester Gomes: Ficar em casa, comer bastante, ler e assistir um pouco de tudo. Gosto de estar em minha casa.

V&V: Regra de Vida

Ester Gomes: Agradecer a DEUS pela minha existência terrena, tratar a todos com respeito, civilidade, exercitar o amor genuíno e ter senso de justiça acima de tudo.

V&V: O que lhe motiva:

Ester Gomes: Me sentir útil, contribuir minimamente para a melhoria do mundo. Não precisa ser grandes feitos, mas precisa causar efeito!

V&V: O que é família?

Ester Gomes: Tudo, minha sustentação, meu norte, meu alicerce.

V&V: Amizade

Ester Gomes: Presente de DEUS. Sou grata e honrada por tantas amizades. Uma entre muitas amigas me disse que eu contrario o ditado que fala “contam-se os verdadeiros amigos nos dedos das mãos e esses sobram”. Que no meu caso, contam-se amigos e faltam dedos para abarcar todos, rsrsr.

V&V: Sua mãe:

Ester Gomes: Minha inspiração e razão de existir.

V&V: O que te faz feliz?

Ester Gomes: Ter meus pais com saúde, trabalhar, gente leve, divertida. Amo apreciar as coisas simples da vida, como a companhia dos amigos, andar na chuva, rir, dançar, sou divertida, engraçada. Felicidade é de fato, um estado de espírito.

V&V: Orgulho de si mesma:

Ester Gomes: Do meu caráter, da minha obstinação, de ser verdadeira, prezar pela transparência. Normalmente isso tem um preço, mas não abro mão.

V&V: Ponto forte:

Ester Gomes: Determinação.

V&V: Ponto frágil a ser trabalhado:

Ester Gomes: Eu sou autocrítica e me cobro demais.

V&V: Desafio:

Ester Gomes: Busco tirar lições positivas de tudo que vivencio ao longo do dia, sobretudo em tempos tão difíceis pelos quais a humanidade tem passado.

V&V: Conquista:

Ester Gomes: Ocupar meus espaços, sendo vista como uma pessoa que encara lutas e supera desafios.

V&V: Três coisas importantes na sua vida

Ester Gomes: Deus/Família, trabalho e amigos.

V&V: Deus:

Ester Gomes: Existência. A força de tudo em minha vida.

V&V: O que te faz rir

Ester Gomes: As crianças da minha família e também gente leve, de bem com a vida.

V&V: Viagem inesquecível:

Ester Gomes: Uma viagem de carro com destino ao Rio de Janeiro, que teve o caráter profissional, mas que me ensinou muito na minha vida pessoal e que se tornou uma viagem muito especial.

V&V: Lição de vida:

Ester Gomes: As perdas familiares, as dores vividas, lidar com essas dores e compreender a importância de crescer na adversidade, de ser uma pessoa melhor e mais grata a DEUS, entendendo que tudo tem uma razão de ser.

Ter a certeza que eu vivi o que tinha que viver, que tudo aconteceu como tinha que acontecer e que tudo teve a permissão de Deus.

V&V: O que desequilibra Ester

Ester Gomes: A mentira, a falsidade, a fofoca, a falta de transparência, falta de respeito com o outro.

V&V: Ester perdoa

Ester Gomes: Sim. Perdoar para mim é algo renovável, terapêutico.

V&V: Ester não passa o dia sem:

Ester Gomes: Trabalhar. (kkkkkkkkkkkkkkk) Eu tenho necessidade de trabalhar.

V&V: Personalidade Pernambucana:

Ester Gomes: Lia de Itamaracá

V&V: Você é consumista?

Ester Gomes: Não, desde muito cedo, aprendi a viver com o essencial.

V&V: O que mais pesa, a mentira ou a traição?

Ester Gomes: Ambas. Pois são danosas e deixam marcas que ferem profundamente.

V&V: É vaidosa?

Ester Gomes: Não. Me considero muito básica, gosto do que é prático, na verdade de me sentir confortável.

V&V: O que você não consegue passar o dia sem fazer

Ester Gomes: Conversar, ouvir pessoas. Amo praticar o exercício da escuta.

V&V: Uma data importante:

Ester Gomes: Nascimento das minhas filhas.

V&V: É sonhadora?

Ester Gomes: Bastante.

V&V: Programa de Televisão:

Ester Gomes: Documentários, Programas de Entrevistas, comédias românticas.

V&V: O que lhe chama atenção?

Ester Gomes: Histórias de vida, sobretudo de pessoas de mais idade. Também gente com relatos de superação de vida.

V&V: Que situação você trava?

Ester Gomes: Se tiver que mentir (Não gosto nem por brincadeira).

V&V: Que música você gosta?

Ester Gomes: Tá Escrito (Xande de Pilares).

V&V: Uma cor:

Ester Gomes: Vermelho.

V&V: Comida:

Ester Gomes: Sopa. Amoooo!

V&V: Um animal:

Ester Gomes: Cachorro, gatos… amo animais.

V&V: Bebida:

Ester Gomes: Gosto da boa e gelada cervejinha.

V&V: Praia ou cinema?

Ester Gomes: Praia.

V&V: Cidade ou campo?

Ester Gomes: Campo.

V&V: Casa ou festa?

Ester Gomes: Casa tranquila e festa na casa, kkkk.

V&V: Quente ou frio?

Ester Gomes: Quente.

V&V: Verão ou inverno?

Ester Gomes: Verão.

V&V: Festa ou trabalho?

Ester Gomes: Amo os dois. Em ambos encontro diversão.

V&V: Se defina com uma palavra:

Ester Gomes: Amor.

V&V: Um lugar:

Ester Gomes: Minha casa.

V&V: Cantor:

Ester Gomes: Roberto Carlos.

V&V: Cantora:

Ester Gomes: Maria Bethânia.

V&V: Uma fruta:

Ester Gomes: Pinha.

V&V: Uma mulher pública:

Ester Gomes: Marielle Franco.

V&V: Um homem público:

Ester Gomes: Luis Inácio Lula da Silva.

V&V: Presente que você gosta de dar

Ester Gomes: Os que me remetem a pessoa que irá receber.

V&V: Presente que você gosta de ganhar?

Ester Gomes: Todo aquele que é ofertado com verdade e carinho.

V&V: Festa que ama?

Ester Gomes: Festejos Juninos.

V&V: O que muda constantemente na sua vida?

Ester Gomes: Tudo aquilo que compreendo como processo de mudança para me tornar melhor.


Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *