Notícias

Hospital Dr. Paulo da Veiga Pessoa ganha leitos de UTI para atender pacientes com Covid-19

Desde que a pandemia da Covid-19 avançou pelo Brasil, que a importância de instalação hospitalar de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ganhou destaque nas notícias.

As Unidades de Terapia Intensiva são locais dentro dos hospitais com um sistema organizado para oferecer:

  • Suporte vital de alta complexidade, com diversas modalidades de monitorização das funções corporais essenciais para a vida;
  • Suporte orgânico avançado a fim de manter a vida do paciente em “condições clínicas de gravidade extrema e risco de morte por insuficiência orgânica”.

Na forma grave da doença causada pelo coronavírus, a importância da UTI para tratar pacientes com a Síndrome Respiratória Aguda Grave, é notória e indiscutível. Os pacientes graves precisam de uma atenção muito próxima das equipes de saúde, visto que a respiração é auxiliada por um aparelho mecânico. 

E, na manhã desta segunda-feira (26), a Prefeitura de Gravatá anunciou por meio das redes sociais, a entrega da nova ala de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Dr. Paulo da Veiga Pessoa.

E, através da parceria da Prefeitura de Gravatá com o Governo do Estado, que vem fazendo um grande esforço para atender às necessidades no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus na cidade de Gravatá. A população de Gravatá pode contar com a UTI – ANA DELVAIR DO NASCIMENTO, com 10 leitos de UTI e 08 de retaguarda, que será regulada pela Central de Leitos.

Um leito de UTI é uma ferramenta de suma importância na recuperação de pacientes por Covid-19, e é cercado por equipamentos com funções diferentes. Um ajuda o paciente a respirar melhor, outro faz o papel dos rins. Porém é o som que indica se eles estão funcionando direito. As máquinas são importantes, mas o sucesso do tratamento depende mesmo de quem controla tudo isso.

Secretário executivo da Saúde, Frailan Mota

E de acordo com informações do secretário executivo da Saúde, Frailan Mota, profissionais já contratados, com experiência em UTI, passaram por alguns treinamentos e orientações, reforçando o monitoramento dos equipamentos de UTI do Hospital Paulo da Veiga Pessoa, que são de última geração.

Frailan Mota, também informou que os leitos de retaguarda permitem a otimização da UTI, e servem tanto para recuperação, como para estabilização do paciente que precisa ser transferido, enquanto aguarda disponibilidade de leito.

Já, que dentro de uma UTI, os níveis de atenção que um paciente necessita podem variar entre os que necessitam de nível de atenção alto e pacientes que necessitam de nível de atenção muito alto.

A implantação de leitos de UTI se dá para garantir melhor atendimento e tratamento a quem está travando a luta incansável pela vida, pois a pandemia continua e é grave.

A Prefeitura de Gravatá e a Secretaria Municipal de Saúde, vem trabalhando incansavelmente para conseguir tratar/cuidar de todos os pacientes. E conta com você, para que não aconteça crescimento do número de infectados. Usem máscaras, usem álcool em gel/70% nas mãos e respeitem o isolamento social.

É preciso que todos tenham a responsabilidade de manter o distanciamento social e todas as medidas sanitárias.


Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *