Notícias

Sorria, turismo de eventos volta a ganhar força em Gravatá

Foto: Prefeitura de Gravatá

Segmento atrai investimentos e impulsiona o desenvolvimento econômico da cidade

A Festa de Reis de 2018 foi o atrativo para um dos segmentos mais lucrativos da cidade ganhar força e impulsionar o desenvolvimento econômico de Gravatá. Isso é fato.

Quando em 2017, eu conversava com o secretário de Turismo, Romero Britto, e ele dizia que:

“O prefeito Joaquim Neto, disse que muitas áreas estarão organizadas nos próximos anos. E que teremos condições de trabalhar, e Gravatá mostrar o que é nas mais variadas plataformas de comunicação do turismo. Voltando a apresentar o seu real valor no turismo que tanto atrai e desenvolve a cidade”.

Eu não tinha noção que logo no primeiro mês de 2018 nas comemorações da Festa de Reis, o turismo de eventos iria promover o reposicionamento e aquecimento entre oferta e demanda de turistas e visitantes, e mostrar sua cara.

Não participei das festividades da Festa de Reis. Uma queda, uma consulta e uma perna engessada, deixaram a blogueira Valéria de Fátima quietinha em casa.

Mas na era da internet, e na confiável e famosa propaganda boca a boca, os comentários invadiram as ruas e os celulares. E ficou constatado que o foco do prefeito e seus secretários em trazer o diferencial no turismo de eventos tinha sido alcançado.

E do terraço da minha casa, de fora do foco das festividades. Meu tipo de vida não mudou muito, a curiosa blogueira, teve a capacidade de ver e antever comportamentos, de escutar detalhes, ideias e dados verdadeiros e falsos. Pois o turismo de eventos nos permite ver um pouco de tudo. Principalmente quando você fica do outro lado.

Percebi que o esforço maior de transferir aos moradores da cidade, o pensamento que as coisas vão mudar, tornou-se algo palpável. E que podemos torcer para que isso continue a acontecer. Se não quiser torcer nem contribuir, também não atrapalhe. É um direito e dever que você tem.

O povo gravataense é hospitaleiro e tem muita coisa boa a oferecer. Vamos aproveitar todas as oportunidades, e não apenas as envolvidas no turismo de eventos.

Permita que o turista tenha vontade de conhecer a cidade, e que volte para aproveitar o que ela tem de melhor a oferecer. Tanto aqueles que querem fazer turismo, como aqueles que buscam fazer negócios, agregar novos setores de trabalho, produtos e tecnologias à Gravatá.

Dois dias de evento de médio porte foi capaz de mudar o comportamento das pessoas, de motivá-los a criar expectativas. E gerarem renda e benefícios com suas ações.

Precisamos ter foco, nos incentivar a fomentar os pontos positivos da cidade. Gravatá é positiva, tem localização privilegiada e muito a oferecer.

Vamos caprichar e cobrar ações e resultados que contribuam essencialmente para o crescimento de Gravatá. Inicialmente, vamos colher os bons frutos desse intenso trabalho estratégico que foi a Festa de Reis.

E contribuir para que durante a realização do Gravatá Jazz Festival de 10 a 13 de fevereiro, as boas ações na junção de investimentos públicos e da iniciativa privada resultem em melhoria para a cidade em todas as direções.


Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *